PATRIMÓNIO: Conhecer, Estudar, Preservar, Divulgar
ASSOCIAÇÃO - CURRÍCULO

Associação de Defesa do Património Arqueológico do Concelho de Macedo de Cavaleiros
(Instituição de utilidade pública)

tj - ”Terras Quentes”

Novembro de 2005

CURRICULUM DA ASSOCIAÇÃO TERRAS QUENTES



OBJECTIVOS, CAPACIDADE TÉCNICA E PROJECTOS

A Terras Quentes – Associação de Defesa do Património Arqueológico Terras Quentes, com sede no Núcleo Central do Parque Natureza do Azibo, é uma Associação Cultural e Científica, sem fins lucrativos tem o nº de Pessoa Colectiva 506385965 e, foi fundada por escritura pública no dia 20 de Dezembro de 2002.

Tem como objecto social:

Promover o estudo, preservação, defesa e divulgação do património cultural, mormente arqueológico, paisagístico, artístico, etnográfico, industrial e ambiental.

Fomentar e apoiar a formação e a valorização cultural dos seus associados. Participar em escavações arqueológicas e levar a efeito trabalhos de inventariação do património, estudos sobre a história regional e local, propostas de classificação, restauro e aproveitamento de imóveis de interesse local, regional e nacional.

Cooperar com os poderes instituídos em tudo o que seja consentâneo com os fins da Associação. Editar livros e revistas para a divulgação de trabalhos de reconhecido valor no âmbito dos objectivos da Associação.

Promover e organizar acções de esclarecimento, junto de escolas e poderes constituídos, visitas de estudo, congressos, conferências, palestras, seminários, colóquios e cursos de formação no âmbito da defesa, valorização e divulgação do património cultural e natural. Organizar uma biblioteca e um arquivo, conceptualizar espaços expositivos, dando tratamento museológico ao espólio existente.

Instituição de “Interesse Publico”

  • Agosto 2005. Aprovação por unanimidade em Sessão de Câmara do Interesse Público da Associação Terras Quentes.
  • Setembro 2005. Solicitado à Presidência do Conselho de Ministros o reconhecimento do Interesse Público da Associação Terras Quentes.
  • Dezembro de 2005. Reconhecida como Instituição de utilidade pública.

Currículo

A Terras Quentes tem quatro qualidades de sócios:

  1. Sócios fundadores
  2. Sócios normais
  3. Sócios de mérito Científico
  4. Sócios estudantes

Nos seus órgãos sociais conta com especialistas em diversas áreas do saber, de reconhecido mérito Nacional, a exemplo:

  • Prof. Doutor João Carlos de Senna-Martinez (Presidente da Mesa da Assembleia Geral), Prof. Universitário da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa Regente da cadeira de “Idade do Bronze” única no País;
  • Alexandre Carvalho Neto (Secretário da Assembleia) Advogado;
  • Carlos Alberto Santos Mendes, Mestre em História Regional e Local, Lic. Em Arqueologia e Investigador externo do Instituto Alexandre Herculano da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa. Presidente da Direcção da Associação Terras Quentes;
  • Manuel de Sousa Cardoso, Veterinário, pós graduado e Mestrando Ciências do Ambiente. (Ex-Vice-Presidente da Direcção);
  • Miguel Castelo-Branco e Bourbon, Engenheiro Zootécnico (vogal do Conselho Fiscal);
  • Prof. Doutor Henrique da Costa Ferreira, Docente do Instituto Politécnico de Bragança (Presidente do Conselho Fiscal);
  • Jaime António Gonçalves, Sociólogo. (vogal da Direcção).

Como Sócios de Mérito Científico a Terras Quentes conta nos seus quadros nomes como:

  • Professor Doutor Marques de Almeida, Vice-reitor da Universidade de Lisboa;
  • Prof. Doutor Pedro Gomes Barbosa, Presidente do Instituto Alexandre Herculano da Faculdade de Letras de Lisboa, e um dos responsáveis científicos pelo projecto Terras Quentes;
  • Professor Doutor Vitor Veríssimo Serrão, Presidente do Instituto de História de Arte da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa e Responsável Científico pelo Inventário do Património Artístico do Concelho de Macedo de Cavaleiros;
  • Prof. Doutor António Ventura, regente da Cadeira de História Contemporânea da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa;
  • Prof. José Manuel Quintã Ventura, Prof. convidado de Informática na Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa;
  • Prof. Doutor António Balcão Vicente, detentor da Tese de Doutoramento, sobre Trás-os-Montes, Prof. da Escola Secundária de Oeiras;
  • Prof. Doutor António Nabais, Docente da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, Conservador do Museu da Nazaré e do Eco-Museu do Seixal, Membro da Associação Nacional de Museus;

Parcerias

  • Câmara Municipal de Macedo de Cavaleiros;
  • Junta de Freguesia da Amendoeira;
  • Junta de Freguesia de Edroso;
  • Junta de Freguesia de Ferreira;
  • Junta de Freguesia de Vale da Porca;
  • Junta de Freguesia de Salselas;
  • Junta de Freguesia dos Cortiços;
  • Junta de Freguesia de Lamas;
  • Instituto Alexandre Herculano da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa;
  • Instituto de História de Arte da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa;
  • Instituto de Ciências do Trabalho e da Empresa ISCTE;
  • Instituto Português de Arqueologia;
  • Fundacion del Património Histórico de Castilla e León;
  • Associação de Municípios da Terra Quente;
Em projecto negocial:
  • Departamento de Ciências da Terra da Faculdade de Ciências da Universidade de Coimbra

PROJECTOS EXECUTADOS E EM EXECUÇÂO

  1. Projecto de intervenções Arqueológicas, PNTA (Programa Nacional de Trabalhos Arqueológicos) iniciado em 2003, com final em 2006, contempla intervenções arqueológicas em 10 arqueosítios – Objectivo: Evolução crono-cultural do Concelho de Macedo de Cavaleiros;
    1. Forno de Tipologia Romana, Freguesia de Salselas, duas intervenções, em 2003 e 2004;
    2. Forno de Telha do Pradinho – Freguesia de Salselas, intervenção em 2004;
    3. Povoado romanizado do Cramanchão Freguesia dos Cortiços, três intervenções, nos anos de 2003, 2004 e 2005;
    4. Terronha de Pinhovelo (castro romanizado) - Freguesia da Amendoeira, duas intervenções nos anos de 2004 e 2005;
    5. Povoado romanizado (mineiro) do Bovinho – Freguesia de Edroso, duas intervenções, nos anos de 2003 e 2005;
    6. Necrópole medieval do Sobreirinho - Freguesia de Ferreira, duas intervenções nos anos de 2003 e 2004;
    7. Povoado da 1ª Idade do Bronze e Abrigos na Fraga dos Corvos Freguesia Vilar do Monte, três intervenções, nos anos de 2003, 2004 e 2005;
    8. Mamoa de Santo Ambrósio - Freguesia de Vale da Porca, três intervenções, nos anos de 2003, 2004 e 2005;
    9. Estação de Arte Rupestre do Cabeço da Anta – Freguesia de Salselas, duas intervenções, nos anos de 2003 e 2004;
    10. Santuário de Nº Srª do Campo, Freguesia de Lamas, uma intervenção no ano de 2003;


  2. Inventário do Património Artístico do Concelho de Macedo de Cavaleiros, inicio em 2004, final em 2007;


  3. Direcção técnica e montagem da Expo-arqueologia de Macedo de Cavaleiros realizada em Dezembro de 2003 no Centro Cultural, com a presença do Secretário de Estado da Cultura;


  4. Carta Arqueológica do Concelho de Macedo de Cavaleiros, inicio em 2004, final em 2007;


  5. Inventário do Património Etnográfico do Concelho de Macedo de Cavaleiros;


  6. Serviço de apoio técnico à comunidade: A Associação Terras Quentes fornece gratuitamente serviços de aconselhamento técnico ao Município e às 38 Freguesias do Concelho, em 2005, até ao momento, até ao momento houve intervenções ou aconselhamento técnico para as seguintes entidades. Câmara Municipal de Macedo de Cavaleiros, Zephyrus; AMB & Veritas; Junta de Freguesia de Carrapatas; (Igreja e Fontanário) Junta de Freguesia de Vilar do Monte ( Igreja e Fonte de mergulho) Junta de Freguesia de Salselas (Igreja de Valdrez);


  7. Trabalhos de arqueologia solicitados pela Câmara Municipal, no Real Filatório de Chacim, efectuados por três arqueólogos colaboradores da Associação Terras Quentes, tendo esta fornecido toda a logística, (Setembro de 2004);


  8. Lançamento do site oficial, na Internet, da Associação Terras Quentes www.terrasquentes.com


  9. Anualmente organiza as Jornadas de Primavera onde apresenta publicamente os resultados dos seus trabalhos. Em 2005 realizou a 3ª edição;


  10. Direcção técnica e montagem da sala museu de arqueologia no Núcleo Central do Parque Natureza do Azibo, inaugurada em Maio de 2005 com a presença do Dr. Fernando Real, Director do Instituto Português de Arqueologia;


  11. Fornecimento à Câmara Municipal de dados sobe o património Histórico e Arqueológico existente para a definição do novo perímetro da albufeira do Azibo (Julho 2005);


  12. Publicação no âmbito do Projecto: “Cadernos Terras Quentes” da monografia sobre os Forais do Concelho, do nosso associado de mérito António Balcão Vicente;


  13. Realização em 2002 e 2003 de seminários sobre História Regional e Local, com o apoio do Instituto Alexandre Herculano da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa;


  14. Rastreio por Magnetómetro em parceria com o departamento de Ciências da Terra da Faculdade de Ciências de Coimbra nos arqueosítios da Mamoa de Santo Ambrósio, Forno romano de Salselas e Terronha de Pinhovelo;


  15. Participação no estudo de impacte ambiental da continuação do IP-2, no traçado a passar no Concelho de Macedo de Cavaleiros. O cargo da empresa A Amb & Veritas;


  16. Participação no estudo de impacte ambiental (a pedido da empresa de arqueologia Zephyrus e Câmara Municipal de Macedo de Cavaleiros) da linha de transporte de electricidade do Douro Internacional, na área do concelho de Macedo de Cavaleiros;


  17. 2005, realização de seis Estágios profissionais em colaboração com o Instituto de Emprego e Formação Profissional, nas áreas de arqueologia (2), História de Arte (2), Antropologia (1) e Conservação e Restauro (1);


  18. Apresentação do projecto Terras Quentes no 1º Congresso de Arqueologia Transmontano (Maio 2005) ,realizado em Mirandela;


  19. Acções de informação em acompanhamento de centenas de populares das diversas localidades onde se desenvolvem os trabalhos arqueológicos;


  20. Acção de informação a cerca de 50 trabalhadores da Câmara Municipal de Macedo de Cavaleiros no ano de 2004 nos arqueosítios da Terronha de Pinhovelo e dos Cortiços;


  21. Apresentação do Projecto Terras Quentes (Abril 2005) na Escola Profissional de Arqueologia do Freixo;


  22. 6 Projectos Candidatados ao sistema Interreg III, em parceria com a Associação de Municípios da Terra Quente, Fundación del Patrimonio Histórico de Castilla e León; IPA e IPPAR. denominado Proyeto: El Espacio Cultural de Frontera, Creación de rutas de valorizacíon”;


  23. Lançamento em Parceria com a Câmara Municipal do Livro “ Macedo de Cavaleiros Cultura, Património e Turismo, contributos para um programa integrado, de autoria do Presidente da Associação, Mestre Carlos Mendes, com os direitos de autoria oferecidos a edilidade;


  24. Arranque do Projecto de Inventariação do Património Etnográfico do Concelho de Macedo de Cavaleiros, com o apoio cientifico do ISCTE (Instituto Superior de Ciências do Trabalho e Emprego);


  25. Acompanhamento de cerca de 350 alunos das escolas primárias e secundárias de Macedo de Cavaleiros, ao Museu Municipal de Arqueologia e escavações entre Julho a Setembro de 2005;


  26. Trabalho de prospecção na detecção do Itinerário Antonino via romana XVII, no troço de cerca de 10Kms que passa a norte do Concelho de Macedo de Cavaleiros (Freguesia de Lamalonga), no âmbito do projecto Vias Augustas parceria Luso-Espanhola;


  27. Apresentação do Projecto Terras Quentes, nas Jornadas Culturais de Balsemão, em Setembro de 2005;


  28. Instalação da oficina de conservação e restauro na Sede da Associação no Núcleo Central do Parque Natureza do Azibo;


  29. Apresentação dos Resultados dos trabalhos arqueológicos da Fraga dos Corvos em Outubro de 2005, na Sociedade de Geografia de Lisboa, pelo Prof. Doutor João Carlos Senna-Martinez;


  30. Apresentação dos resultados das intervenções arqueológicas na Fraga dos Corvos, na abertura dos anos lectivos de Arqueologia da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, nos anos de 2003,2004 e 2005, pelo Prof. Doutor João Carlos Senna-Martinez;


  31. Apresentação dos resultados da Fraga dos Corvos em Novembro de 2005, na Diputácion Provincial, Instituto de Cultura de León, pelo Prof. Doutor João Carlos de Senna-Martinez;


  32. Investigação da origem do topónimo Macedo de Cavaleiros a pedido da Câmara Municipal. A decorrer;


  33. Investigação sobre Martim Gonçalves de Macedo a pedido da Câmara Municipal. A decorrer;


  34. Elaboração de um desdobrável de divulgação ao público centrado no património arqueológico do Concelho de Macedo de Cavaleiros e nas actividades da Associação Terras Quentes, em conjunto com a Câmara Municipal de Macedo de Cavaleiros;


  35. Acções de divulgação acerca do Património arqueológico do Concelho de Macedo de Cavaleiros na Feira de “ MacedoMostra” em Setembro de 2005;


RELAÇÃO DOS ARTIGOS PUBLICADOS PELA
ASSOCIAÇÃO TERRAS QUENTES E SEUS
COLABORADORES

  1. “Projecto Terras Quentes”, Mestre Carlos Mendes, caderno 1;


  2. Património Concelhio. Uma memória a preservar. A Fraga dos Corvos, Prof. Doutor Senna-Martinez, caderno 1;


  3. A Fraga dos Corvos. Um caso de Arqueologia e Património em Macedo de Cavaleiros, Prof. Doutor Senna-Martinez, caderno 1;


  4. A Pintura Maneirista no Nordeste Transmontano, entre periferismos e modernidade, algumas contribuições. Professor Doutor Vitor Serrão, caderno 1;


  5. A guerra de 1801 em Trás-os-Montes. Prof. Doutor António Ventura, Caderno 1;


  6. Comunidades Judaicas na época Moderna em Trás-os-Montes. Professor Doutor Marques de Almeida, caderno 1;


  7. A Fronteira na Idade Média. Professor Doutor Pedro Barbosa, Caderno 1;


  8. Carta Arqueológica do Concelho de Macedo de Cavaleiros, autores: Prof. Doutor Senna-Martinez, Mestre Carlos Mendes, Mestre José Ventura, Dr. João Tereso, Dr. Helder Carvalho, Dr. Rui Caetano, Dr. Fernando Madeira, Dra. Catarina Alves, Dra. Helena Barranhão, Dra. Carla Matias, Dra. Márcia Diogo, Dra. Clareana Marques, Dra. Joana Resende, Dra. Olga Antunes, Liliana Pereira, Dra. Andreia Carvalho, Nídia Santos e Dra. Cíntia Maurício. Caderno 2;


  9. Mamoa de Santo Ambrósio. Resultados preliminares. Dr. Helder Alexandre Carvalho, caderno 2;


  10. A Fraga dos Corvos: Um sítio de habitat do “Mundo Carrapatas” da primeira idade do bronze em Trás-os-Montes Oriental. Senna-Martinez, Caderno 2;


  11. Estação de arte rupestre do Cabeço da Anta. Mestre Carlos Mendes. Caderno 2;


  12. O Povoado do Bovinho. Mestre Carlos Mendes. Caderno 2;


  13. O Povoado do Cramanchão. Dr. João Tereso. Dra. Helena Barranhão. Dra. Joana Resende. Caderno 2;


  14. Forno de tipologia romana, código Salfor. Mestre Carlos Mendes. Caderno 2;


  15. A Necrópole Medieval do Sobreirinho. Resultados das intervenções de 2003 e 2004. Mestre Nathalie Antunes-Ferreira e Mestre Carlos Mendes. Caderno 2;


  16. Capela de Nossa Senhora do Campo. Mestre Carlos Mendes. Caderno 2;


  17. Forno do Pradinho. Mestre Carlos Mendes, e Dr. António Cravo. Caderno 2;


  18. O Inventário Histórico – Artístico do Concelho de Macedo de Cavaleiros. Primeiros Contributos de levantamento. Dr. Carlos Morgado. Dr. Lécio Leal. Dra. Lília Silva. Caderno 2;


  19. Dez Núcleos de pintura da Idade Moderna na região das Terras Quentes, séculos XVI, XVII e XVIII. Professor Doutor Vitor Serrão e Dr. Manuel Cardoso. Caderno 2;


  20. Manter a Freguesia no século XVII: Os frescos de S. Francisco de Bragança e a Virgem da Misericórdia. Dr. Luís U. Afonso. Caderno 2;


  21. A Necrópole medieval do Sobreirinho. Mestre Nathalie Antunes-Ferreira e Mestre Carlos Mendes. Volume 14 da revista Almadan 2005;


TÉCNICOS E OUTROS COLABORADORES ENVOLVIDOS NAS ACÇÕES/ANO, DO PROJECTO TERRAS QUENTES

  • Arqueólogos 22
  • Historiadores de Arte 6
  • Antropologia Social 2
  • Antropologia Física 1
  • Conservação e Restauro 2
  • Historiadores 2
  • Arquitectura paisagista 1
  • Sociólogos 1
  • Veterinários 1
  • Engº Zootécnico 1
  • Engº Agrário 1
  • Engª Informática 1
  • Engª do Ambiente 1
  • Técnicos de ambiente 1
  • Estudantes universitários Nacionais 120
  • Estudantes universitários Estrangeiros 15
  • Estudantes da Escola Secundária de Macedo 10
  • Trabalhadores não especializados 6

Total, média anual, participantes no projecto Terras Quentes: 194 colaboradores.

Cooperação com a Universidade

As Escavações arqueológicas da “Terras Quentes”, estão certificadas e reconhecidas pela Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, Licenciatura de Arqueologia e História. Os alunos dessa licenciatura inscrevem-se para fazer as cadeiras de “Trabalhos de Campo I e II”, sendo-lhes atribuída, pelos responsáveis da Associação uma avaliação final.

Em 2005, dos 37 inscritos no primeiro ano da licenciatura de arqueologia da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, 28 desses alunos colaboraram no projecto Terras Quentes.

Macedo de Cavaleiros Novembro de 2005.

O Presidente da Direcção da
Associação Terras Quentes
Carlos Alberto Santos Mendes

 
 Voltar
     488578 Visitas